Seguidores

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Asas da Luftwaffe - Messerschmitt Me-262

Há vários anos atrás o Discovery Channel apresentou séries de documentários sobre os mais famosos aviões do mundo. A série “Wings” se tornou famosa e fez grande sucesso, apresentando aviões americanos principalmente da 2ª Guerra. Na mesma época, foi lançada uma outra série, focalizando dessa vez os aviões alemães que participaram da Segunda Guerra, com ênfase nos avanços técnicos da engenharia aeronáutica alemã, sem deixar de lado os aspectos humanos e históricos. Trata-se de “Wings of the Luftwaffe”, que aqui foi exibida como “Asas da Luftwaffe”, documentários de excepcional valor histórico, com grande quantidade de cenas reais e entrevistas com ex-pilotos alemães.
Episódio  -  Messerschmitt Me-262
Primeira aeronave de caça operacional, o Me-262 foi o precursor da era do jacto em todas as forças aéreas do mundo e marcou o fim dos caças com motor a hélice convencionais. Curiosamente ele voou pela primeira vez em 18 de Abril de 1941, utilizando para o efeito motores a helice convencionais, que foram utilizados para permitir o desenvolvimento das qualidades aerodinâmicas do avião, enquanto se esperava pelos motores que ainda estavam em desenvolvimento.
O primeiro voo de um Me-262 equipado com motores a jacto ocorreu mais de um ano depois em 18 de Julho de 1942. Foram produzidos vários protótipos e colocada uma encomenda inicial de 30 exemplares de pré-série que foram designados Me-262A-0.

O primeiro Me-262 de série, conhecido como Me-262A-1a.

Versão bombardeiro «Sturmvogel»
Juntamente com a versão de caça interceptor, foi desenvolvida uma versão caça-bombardeiro, por pressão pessoal de Adolf Hitler. O Me-262 demonstrou não ser um bombardeiro eficiente

Erros na utilização táctica
Mesmo a versão «interceptor» estava armada com quatro canhões de 30mm com uma cadência de tiro relativamente reduzida.
Como a Alemanha estava a ser fortemente atingida por ataques aéreos, o Me-262 foi pensado para a função de intercepção, ou seja, ataque aos bombardeiros norte-americanos.

Segundo os pilotos alemães, a utilização que foi dada à aeronave (interceptor e bombardeiro) condicionou os resultados pouco satisfatórios do avião.

Também segundo os pilotos alemães, o Me-262 deveria ter sido utilizado na função de caça, destinado exclusivamente a atacar os P-51 Mustang, que em 1944 e 1945 chegavam à Alemanha em vagas de centenas de aeronaves e até milhares, para proteger os bombardeiros. Atacando os caças, a destruição dos bombardeiros seria facilitada.
No entanto, esta tese também é discutível, uma vez que os norte-americanos e britânicos tinham uma capacidade industrial tal, que conseguiam produzir caças em numeros muito superiores aos que os alemães conseguiam destruir, além de gozarem de uma enorme superioridade numérica.

Alguns Me-262 foram adaptados para a função de caça puro, com a remoção de dois dos canhões de 30mm e a adaptação de dois canhões de 20mm de maior cadência de tiro.
Ficheiro:Messerschmitt Me 262 050606-F-1234P-055.jpg
 Versão caça-nocturno
Para atacar os bombardeiros britânicos, que efectuavam os ataques nocturnos (os norte-americanos faziam ataques diurnos) os alemães desenvolveram uma versão do Me-262 equipada com radar.
Tratou-se do Me-262B, versão com dois lugares, adaptada da versão de treino.
Destruição da industria alemã
A profusão de versões do Me-262 e o tempo necessário para o seu teste e desenvolvimento foram potenciadas por um probelema maior.
Esse problema era acima de tudo o resultado dos ataques aéreos aliados e a desorganização logística que eles provocavam. Os problemas eram múltilplos, e íam desde a falta de peças e componentes para terminar as aeronaves (que aguardavam nas fábricas a conclusão do seu fabrico), até à falta de peças de reposição para manutenção e reparação das aeronaves já declaradas operacionais.
Estes problemas e a falta de tempo para desenvolver as várias versões da aeronave, levaram a que apenas 25% dos mais de 1.380 Me-262 que saíram das fábricas, tenha efectivamente visto qualquer utilização operacional após a sua entrega à Luftwaffe.
Arquivo rê-upado

Download Comum

3 comentários :

  1. muito legal me ajudou muito valel

    ResponderExcluir
  2. Ótima série, esse documentário em si então dos melhores sobre o modelo Me-262.
    Um avião que, se tivesse chegado 2, ou talvez até 1 ano antes, poderia ter mudado a maré da guerra em favor da Alemanha. Opinião não só do documentário em si, mas partilhada pelo Major Martin Drewes, veterano da caça noturna da Luftwaffe.
    O atraso no seu desenvolvimento, dentre outros fatos, também é citado no interessante documentário “How Hitler Lost The War”. Fica até como sugestão para um futuro acréscimo ao acervo do Blog.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é fernando, compartilho a sua opinião. O melhor caça produzido durante a segunda guerra ficou renegado a ser um bombardeiro até meados de 44, quando descobriram realmente a sua real utilidade já era tarde de mais. Imagine 1000 ME-162 nos céus da europa.
      Talvez a história fosse diferente.

      Excluir

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails